[photopress:directores_Bilpa.JPG,thumb,pp_image]

O dia 29 de novembro foi uma data especial para a Bilpa S.A., empresa parceira da Zeppini que atua no ramo de equipamentos para postos de serviço e também nos setores da agroindústria, distribuição de combustíveis e no setor de Obras de infra-estrutura em geral.

A companhia, fundada em Montevidéu em 1982 pelo engenheiro Andrés Sofer, cresceu numa trajetória de valorização da equipe de colaboradores, dos fornecedores e dos acionistas que apostaram desde o início nesta empreitada.

Hoje, a empresa é dirigida por Walter Dura e Juan Pablo Olaso, que agradeceu aos parceiros e colaboradores pelos 25 anos da Bilpa S.A.: “Foi um dia muito emotivo pela quantidade de mensagens recebidas, pela presença de muitos dos nossos parceiros e pelas recordações agradáveis e nostálgicas, pelos sorrisos, pelos momentos de tensão e tantos outros”, diz Olaso.

Jornal uruguaio publica suplemento especial

Um suplemento impresso publicado no jornal diário El Observador, de grande circulação no Uruguai, comemora essa trajetória e mostra o trabalho da Bilpa no setor. Na história da companhia, nota-se o trabalho sério em busca de produtos com menor impacto ambiental e também de certificações de qualidade, obtidas já no princípio da década de 1990. Na estratégia, a mesma seriedade e dedicação que sua empresa parceira no Brasil, a Zeppini.

Trajetória de sucesso da Bilpa S.A.

Em termos de tecnologia, a Bilpa se destaca na capacitação técnica como chave para o sucesso. O engenheiro Gabriel Artola, chefe da divisão de Serviços, acredita que o segredo é a qualificação e formação permanente: “Apostamos na formação de uma boa equipe de profissionais”, diz Artola.

Além da presença de destaque no setor de equipamentos no Uruguai, a Bilpa também conta com grande estrutura para atender suas demandas. São três edifícios que somam 2,5 mil m2 de área, 70 funcionários diretos e outros 150 indiretos, provenientes de 11 empresas que atuam em parceria.

Sobre os maiores triunfos da Bilpa nestes 25 anos, o diretor Comercial, Cláudio Rossi destaca: “A principal força da nossa companhia é saber escutar e atender as necessidades dos clientes, assim crescemos e nos diversificamos”, finaliza.


O grupo Zeppini, líder na fabricação de equipamentos para postos de combustíveis no Brasil com 70% do mercado nacional com 10,8 mil clientes, alça vôos cada vez mais altos. Este mês anunciou a conquista de novos revendedores no exterior como o grupo Internacional de Avíos, uma das maiores companhias do segmento de equipamentos para postos no México.

A empresa tem cinco centros de distribuição no país para onde irão os produtos feitos no Brasil, pela Zeppini. A Internacional de Avíos é uma empresa familiar fundada em 1990 e conta com escritórios em Guadalajara, Veracruz, Mérida e Cidade do México, com 70% do mercado local de equipamentos para postos.

[photopress:Zeppini.jpg,full,centered]

Carlos Zeppini, presidente da empresa: experiência com equipamentos para postos levou a Zeppini a grande expansão nos mercados internacionais em 2007

A empresa anunciou também a entrada em novos mercados como Índia, Egito, Emirados Árabes, Sudão, Nigéria, Cingapura e Leste Europeu. Os contatos foram feitos após a participação da Zeppini no Petrol World Fórum 2007, em Cingapura, no mês de julho.

Atualmente, a Zeppini exporta parte de sua produção para 52 países no mundo e tem 70% do mercado nacional de equipamentos. Em 2006, a Zeppini faturou R$ 36 milhões em vendas para o mercado interno e exportações.


Cerca de 700 convidados compareceram a Confraternização Anual do Grupo Zeppini (que reúne a Fundição Estrela, Zeppini e Motor-Z), realizada no último sábado, 01 de dezembro, na Estância Eldorado, em Diadema, região do grande ABC.

O evento reuniu colaboradores, familiares e alguns convidados, que participaram de jogos de integração, atividades de recreação para crianças e esporte, num clima familiar que caracteriza o grupo Zeppini.

A Confraternização começou no início da manhã com a abertura do torneio de futebol, seguido das outras atividades ao longo de todo o dia.

Uma homenagem foi feita a Solange Fernandez, gerente de Marketing do grupo, por parte dos funcionários que prestaram agradecimentos ao excelente trabalho de gestão de pessoas e organização de todos os eventos da empresa.

No final do dia, um animado evento no salão de festas do Sítio, atraiu os olhares e as atenções dos convidados. Foram entregues os troféus aos vencedores do torneio esportivo e alguns brindes doados por parceiros, foram oferecidos. Uma motoneta Cub 110 da Motor-Z, foi sorteada entre os convidados. O ganhador foi Edilécio Gomes Vieira, funcionário da área de Montagem, da Zeppini.

Crianças fizeram brilho da festa

A maior atração da festa foram as 120 crianças, filhos e filhas dos colaboradores do grupo Zeppini nas três empresas.

Pula pula, pintura em rosto, piscina, doces e muita área verde para brincar se divertir. Estas foram as atividades do sábado preparadas para uma centena de crianças que se destacavam em meio ao grupo dos adultos na confraternização. O sorriso de cada uma delas rendia agradecimentos a um dia mágico, cheio de atividades, preparado pelos organizadores da festa, que acompanharam com orgulho cada detalhe planejado.

A intenção do grupo Zeppini para os próximos anos é prestar algum tipo de auxílio às famílias dos seus colabores na educação e formação das crianças. Prova desta intenção é a ajuda que o grupo presta a Casa de Apoio às Crianças com Câncer de Santo André e que se traduziu em diversas iniciativas sociais ao longo do ano de 2007.

A Confraternização do grupo Zeppini teve o apoio dos seus fornecedores: Baskem, Consigaz, Kmack, Rotoplas, MBA, Polytech, Canto dos Metais, Silibor, Supreme, APL, Allmeria, Tratatec, JR Widia e Perfimetal, que ofereceram brindes para sorteio entre os colaboradores e também a organização da JRV Eventos (que acompanha o grupo nos principais eventos internos e externos) e da FNG Sports, que organizou os torneios esportivos.

[photopress:garoto.JPG,full,pp_image][photopress:menina1.JPG,full,pp_image][photopress:garotos_pisinas.JPG,full,pp_image]

[photopress:bebe_detalhe.JPG,full,pp_image][photopress:meninas2.JPG,full,pp_image]

[photopress:cambalhota.JPG,full,pp_image][photopress:garotos_pula_pula.JPG,full,pp_image]

[photopress:sitio.JPG,full,pp_image][photopress:campo.JPG,full,pp_image]


Uma lei aprovada em 31 de outubro, prevê a instalação de postos de serviço entre as duas pistas das rodovias onde isso for possível. Com essa nova lei, abre-se um grande mercado potencial para os equipamentos usados nas instalações. O projeto ainda precisa passar pela Câmara de Comissão e Justiça – CCJ – para ser aprovado pelo presidente.

Transportes aprova postos em canteiro central de rodovias

Agência Câmara

A Comissão de Viação e Transportes aprovou na quarta-feira (31) o Projeto de Lei 187/07, do deputado Carlos Alberto Leréia (PSDB-GO), que prevê espaço para a instalação, nos projetos de novas rodovias, de postos de serviço, de abastecimento e de descanso em área central da pista. No caso de alargamento de rodovia já existente, a autoridade rodoviária deverá, sempre que possível, redesenhar as pistas de modo que esses serviços também passem a se localizar no meio das pistas.

De acordo com o relator, deputado Moises Avelino (PMDB-TO), a medida vai propiciar conforto e segurança aos usuários das rodovias, pois a localização central permitirá o acesso aos postos de serviço a partir das margens internas de ambas as pistas. “Isso configura o uso racional e econômico do espaço”, afirma. A proposta foi aprovada com emendas que fazem apenas ajustes de redação.

Tramitação
O projeto, que tramita em caráter conclusivo, segue para a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.


A Zeppini destacou sua presença nos maiores eventos do setor de petróleo e combustíveis durante os meses de setembro e outubro. Após a matéria na Gazeta Mercantil, sob o título “Postos ecológicos”, outras publicações como Jornal do Brasil (Rio de Janeiro) e Consumidor RS também veicularam o tema.

Após a participação da companhia na Expo Petro, em Gramado, a Zeppini também conquistou espaço na mídia local gaúcha. Jornais como Correio do Povo (Porto Alegre) e Jornal do Comércio (Porto Alegre), além dos sites Resan e O Pioneiro destacaram o evento que mobilizou empresários de todas as partes do Sul do Brasil.

A Zeppini informa a seguir o funcionamento e aplicação de uma caixa separadora de água e óleo. O equipamento pode ser aplicado em inúmeros estabelecimentos além dos postos de serviço e representa um grande avanço para a preservação ambiental, ao evitar a contaminação da água e auxiliar no correto tratamento dos efluentes.

CAIXA SEPARADORA DE ÁGUA E ÓLEO ZEPPINI MODELO ZP-2000

O que é uma Caixa Separadora de Água e Óleo (CSAO)?

A CSAO é um equipamento que tem como principal função realizar o tratamento da água proveniente de ambientes que contenham resíduos oleosos como oficinas mecânicas, postos de serviços ou indústrias.

Para aumentar sua eficiência, a CSAO da Zeppini utiliza o fenômeno físico da coalescência para separar os óleos livres presente na água, devolvendo ao meio ambiente efluentes limpos, ou seja, com uma concentração de óleo menor que 20mg/L conforme legislação brasileira.

Porque devo utilizar a CSAO?

· Impede o lançamento de óleo na natureza (rios, lagos, mar, solo), proporcionando a preservação do meio ambiente.
· Atendimento à Legislação Brasileira conforme NBR 14605 que exige a utilização de tratamento prévio dos efluentes antes de seu lançamento na rede de esgoto.

Como eu sei se a CSAO funciona mesmo?

· A CSAO deve ser testada em laboratório conforme procedimentos descritos na NBR 14605 para verificar se os efluentes têm concentração menor que 20mg/L
· Estes testes têm dois objetivos. O primeiro é determinar se o projeto e a fabricação do produto atende as normas e regulamentações. O Segundo é garantir que todos os sistemas serão produzidos da mesma forma, garantindo o mesmo resultado de desempenho.
· Observar que Testes de concentração não são os mesmos daqueles realizados para checagem da qualidade da água. Tais testes são específicos e simulam as condições de operação em que a Caixa Separadora será submetida quando em operação.

Por que adquirir uma Caixa Industrializada e não construir uma Caixa de Alvenaria diretamente no terreno ?

· As Caixas Industrializadas seguem um projeto aprovado por testes, e são produzidas seguindo um padrão. Isso garante que todas terão em campo o mesmo desempenho verificado em Laboratório.
· As Caixas Industrializadas são de fácil instalação, operação e manutenção, o que motiva sua correta utilização e garante uma performance superior.
· A Caixa de Alvenaria pode apresentar rachaduras e trincas devido à movimentação freqüente do solo e subsolo, o que pode ocasionar contaminação do solo e conseqüentemente dano ambiental acarretando multas e autuações.
· A Caixa de Alvenaria é de difícil limpeza e manutenção, logo sua operação e performance podem ficar comprometidas caso não tenha manutenção adequada.

Quais as Vantagens da CSAO da Zeppini®

· Pode ser instalada diretamente no solo, não necessitando de sarcófago de alvenaria, o que reduz significativamente o tempo e custo da obra.
· É construída integralmente com componentes plásticos (Polietileno) de alta resistência mecânica e durabilidade, o que elimina danos devidos à corrosão, e principalmente as rachaduras e trincas que são comuns nas caixas de alvenaria.
· Todas as partes móveis internas do equipamento são facilmente removíveis, facilitando a manutenção e operação do sistema.
· Possui coletores internos de óleo que facilitam e torna rápida a operação de remoção do óleo da caixa.
· Utiliza o sistema de Elementos Coalescentes que proporcionam maior eficiência do equipamento, ou seja, retira mais óleo do que os equipamentos convencionais.
· É dimensionada para suportar uma vazão de 2000L de água por hora, abrangendo a maior parte das aplicações possíveis.
· O Sistema CSAO Zeppini® foi projetado em atendimento à norma brasileira NBR 14605 e com base na norma americana ASTM D 6104-1997 (Rev. 2003).
· A CSAO Zeppini® possui laudo técnico do Grupo Falcão Bauer que é um dos mais respeitados laboratórios da América Latina.
· A CSAO ZP-2000 Zeppini® foi submetida a testes de laboratório em sua vazão máxima e a concentração de óleo em seu efluente foi inferior a 20mg/L, o que está em atendimento ao previsto na legislação CONAMA 273.

Casos de Sucesso da CSAO ZP-2000

· Em muitos países além da concentração inferior a 20mg/L outros requerimentos são solicitados para certificação de uma Caixa Separadora. Níveis de Oxigênio da água, o Ph são alguns dos critérios exigidos além da concentração. As Caixas Zeppini® além de atender aos níveis de concentração também estão aptas a atender diversos outros requerimentos solicitados em diversos países.
· A Zeppini® tem fornecido o Sistema CSAO ZP-2000 para diversos países, sendo que o princípio e conceito do Sistema CSAO Zeppini® tem servido de referência e base para criação de normas e legislações em alguns destes países.


O mercado local de combustíveis no Rio Grande do Sul é marcado por empresas regionais, com forte identificação com o perfil do consumidor gaúcho. Duas grandes empresas também se destacam ao lado da Latina; Charrua e Megapetro, fundadas no Rio Grande do Sul. Todas elas tem algo em comum: suas novas instalações levam produtos com o selo azul do Grupo Zeppini.

Charrua – com dez anos de mercado é uma das cinco empresas mais lembradas pelos gaúchos, de acordo com a pesquisa Marcas de Quem Decide (Jornal do Comércio). Fundada por Elvídio Eckert, a distribuidora tem uma rede de 260 postos em operação no Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Entre os seus colaboradores, a Charrua criou o programa Com Você que visa melhorar e qualificar o atendimento na rede. A empresa compra equipamentos Zeppini, que aposta na sua expansão para continuar a fornecer equipamentos de qualidade e alta segurança.

Megapetro – Com sete anos no mercado de combustíveis, a Megapetro adota o slogan “Uma bandeira forte. Uma marca que veio para ficar”. E há razões para isso. A distribuidora conta com pouco mais de 90 postos de sua bandeira em Santa Catarina e em todo o Rio Grande do Sul. Entre os diferenciais, a empresa tem um programa que testa a qualidade do combustível oferecido na bomba para o consumidor. Além disso, mantém em operação uma microusina especializada na pesquisa e desenvolvimento do biodiesel animal, um projeto pioneiro no país. Sua rápida expansão conta com o apoio da J.Borges, que distribui os equipamentos da Zeppini em toda a região.


O programa Consumidor Brasil desenvolve matérias sobre assuntos do dia-a-dia que envolvem as relações de consumo. O programa, apresentado por Alexandre Appel, é exibido na TV da Universidade Ulbra.

A equipe do programa acompanhou o andamento da Expo Petro 2007 ao longo dia 28, recolhendo entrevistas com autoridades e especialistas em combustíveis. Entre os personagens da próxima matéria, está Adão Oliveira, vice-presidente do Sulpetro, que falou sobe a polêmica lei que proíbe a venda de bebidas alcoólicas em postos de serviço.


Zeppini é parceira fundamental nesta empreitada

A Latina é uma distribuidora de combustíveis que atua nos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, com 135 postos de serviço e quatro bases de distribuição (Ijuí, Esteio e Rio Grande/RS; Araucária/PR e Itajaí/SC) para atender toda essa demanda. Tamanho crescimento em apenas nove anos de operação compreende uma grande infra-estrutura e nesta estratégia, a Zeppini é uma parceria fundamental.

Em entrevista ao blog da Zeppini, Tiago Ermete, gerente comercial da Latina, relata as principais qualidades da Zeppini Industrial, fundamentais para o crescimento da companhia: “Qualidade, o bom atendimento sempre com retorno imediato da J.Borges e da própria Zeppini, são qualidades presentes nessa parceria”, afirma.

Na questão ecológica, Ermete afirma que a rede distribuidora procura atender todas as normas ambientais para evitar qualquer dano aos recursos naturais. “Procuramos atender sempre todas as normas com a melhor relação custo x benefício”, finaliza.


No mercado de equipamentos para postos de serviço, a instaladora Fagundes é uma referência não somente no Rio Grande do Sul, onde foi fundada na cidade de Canoas, região da grande Porto Alegre. Em 21 anos de atuação, a empresa já chegou a Brasília, Tocantins, Santa Catarina, Goiás e interior de SP ao lado de grandes distribuidores como Repsol e Ipiranga e tem cerca de 200 colaboradores.

Ainda no início do seu trabalho, a Fagundes teve conhecimento de uma nova empresa no mercado, a Zeppini, que na época se destacava nos manuais de instalação da Petrobrás: “O Carlos Zeppini teve uma excelente idéia, prova da sua inteligência, já que a Zeppini aparecia como referência nos manuais, isso já no final dos anos 1980”, afirma Rudinei Fagundes, engenheiro da companhia.